terça-feira, 16 de setembro de 2014

Dilma conversa com supostos líderes das manifestações de junho de 2013 em propaganda eleitoral; vídeo

Imagem: Reprodução/YouTube
Em 7 de setembro, Dilma se reuniu com diversos jovens representantes de movimentos sociais como Fora do Eixo (Mídia Ninja), MST, CUT, UNE, Juventude da CUT, entre outros, num encontro que se discutiu os objetivos das manifestações de junho.

Pablo Capilé disse que o movimento de junho não foi uma negação da política, e segundo os jovens que estavam presentes, eles conseguiram unificar os movimentos sociais em torno de uma reforma do sistema político e o que eles querem é participar das decisões políticas.


"Tenho um nível de crença na juventude, que é uma coisa que justifica você estar no mundo. Eu justifico a minha presença no mundo pelo o que eu acredito. Eu achava que a revolução socialista dependia de eu militar 24 horas por dia, e se eu parasse de militar 24 horas por dia, a revolução socialista não saia", disse Dilma.

"A sua figura inspira a juventude, quando a gente vê aquela fotografia da senhora dando depoimento na ditadura", disse Virgínia Barros, presidente da UNE, sobre Dilma.

Assista e tire suas conclusões:




Brasil Contra Corrupção