quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Relembre virada de 2014 que só 23 do TSE sabiam de tudo; vídeo e transcrição

Enquanto o Brasil inteiro aguardava em clima de suspense os primeiros resultados oficiais da eleição presidencial, pouco mais de 20 pessoas sabiam de tudo, no Tribunal Superior Eleitoral. Às 19h, Aécio tinha menos de 4 milhões de votos à frente de Dilma. Às 19h32 só o restrito grupo de 23 do TSE testemunhou o momento decisivo: Dilma ultrapassou Aécio e assumiu a liderança. Quando, finalmente, às 20h02 o país tomou conhecimento do segredo das urnas, Dilma já liderava por mais de 2 milhões de votos. 
Imagem: Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

Bolsonaro do PSL 17 ou Haddad do PT 13? Uma matéria exibida no Jornal Nacional no dia da apuração desperta atenção neste momento. Faltando poucos dias pra definição do segundo turno, que vai decidir quem e qual projeto de poder dominará pelos próximos quatro anos, no mínimo, podendo se estender pra oito anos com reeleição e depois continuar com alguém indicado pelo mesmo grupo, o que seria doze anos de apenas um mesmo grupo, e assim por diante. Ou seja, é tudo muito mais complexo do que se pode imaginar, e este é um interessante vídeo das apurações da eleição de 2014, onde Dilma virou sobre Aécio no segundo turno. Assista no Face:




E You Tube:




Leia também: CNJ afastou juiz que mandou exército investigar fraude nas urnas na véspera das eleições
Jornal da Band denuncia fraude nas urnas eletrônicas; assista
"The Noite" mostra falha nas urnas eletrônicas apontadas por professor da Unicamp; vídeo
Em vídeo, deputado chama eleitores de palhaços e denuncia fraude nas urnas do Brasil

Vídeo: "Vir um terrorista tentar tirar a vida de um homem que é a esperança de milhões", diz Flávio Bolsonaro
Atentado: "O depoimento do delegado que está conduzindo, realmente é para abafar", diz Bolsonaro; vídeo
Amoêdo no Jornal Nacional
General Mourão, vice de Bolsonaro, na Globo News;vídeo
João Amoêdo no Pânico;vídeo
Marina Silva no Jornal Nacional
Geraldo Alckmin no Jornal Nacional; transcrição e vídeo
Bolsonaro no Jornal Nacional; transcrição e vídeo
Candidato de Lula, Fernando Haddad, no Jornal Nacional
Leia trechos e assista ao debate completo do SBT/Folha/UOL

Ibope/CNI 26/09: Bolsonaro tem maior rejeição/intenção, saiba convicção, voto útil e 2° turno
"Não embarca em lenda urbana que muitas vezes é transmitida pela internet", diz Mourão sobre Nióbio
Bolsonaro divulga última entrevista antes do atentado
Leia trechos e assista ao debate completo do SBT/Folha/UOL
Falas de Daciolo movimentam internet: Mulheres, fraude nas urnas, Fies, Prouni, Bolsa família, cotas; vídeos 

Ibope: Bolsonaro tem 59% e Haddad 41% dos votos válidos 
"No final de 2014, eu resolvi disputar as eleições em 2018", diz Bolsonaro; assista 
"Entenda porque Bolsonaro não quer debater comigo", posta Haddad; assista


Transcrição do vídeo:

"No domingo (26), enquanto o Brasil inteiro aguardava em clima de suspense os primeiros resultados oficiais da eleição presidencial, pouco mais de 20 pessoas sabiam de tudo, no Tribunal Superior Eleitoral. A primeira barreira é a do detector de metais. Em seguida, é preciso passar pela roleta com acesso por crachá. Logo na esquina, fica a sala AA 06. Um segurança tinha ordem para não deixar o posto sob hipótese alguma. Vigilância permanente da seção de processamento de eleições do TSE, o lugar que guardava o segredo que todos queriam saber.

Quem teve autorização para passar da porta, na verdade, ganhou a oportunidade de viver um momento histórico da política brasileira. Lá, um seleto grupo de 23 pessoas testemunhou o que a população brasileira inteira queria ver. A contagem voto a voto, a disputa, segundo a segundo, para saber quem seria o próximo presidente do país. Mas todos ali dentro deveriam ficar incomunicáveis. Foram obrigados a desligar o celular e deixá-los sob esta mesa, visível de qualquer ponto da sala.

“O processo eleitoral já é composto de muita tensão e muita emoção. Mas isso foi um ingrediente a mais”, afirma o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino. O país teve que esperar até as 20h, quando as urnas foram fechadas no Acre, para acompanhar a apuração da eleição presidencial. Até lá, nem o presidente nem os ministros do TSE tiveram acesso às informações em tempo real. Só esses funcionários viram que às 17h15 Aécio Neves liderava a corrida presidencial com 62% dos votos, por causa das urnas do Distrito Federal e de capitais do Sul e Sudeste do país. Às 17h30, quando entraram mais votos do interior dessas regiões, a votação de Aécio caiu para menos de 60% do total.

Meia hora depois, Dilma Rousseff se aproximou um pouco mais. Às 18h30, quando parte dos votos dos estados do Norte e Nordeste foi revelada, a diferença entre os dois caiu para 11 pontos. Às 19h, Aécio tinha menos de 4 milhões de votos à frente de Dilma. Às 19h32 só o restrito grupo testemunhou o momento decisivo da eleição: a candidata do PT ultrapassou o candidato do PSDB e assumiu a liderança.

Quando, finalmente, às 20h02 o país tomou conhecimento do segredo das urnas, Dilma já liderava por mais de 2 milhões de votos. Continuou na frente. E a partir daí o Brasil apenas viu a presidente manter a liderança e, às 20h27, ser oficialmente declarada reeleita. A emoção da contagem voto a voto foi um privilégio para poucos. “A gente costuma dizer que esse trabalho é viciante, porque toda vez que a gente termina um ciclo eleitoral a gente começa já com muita vontade de começar tudo de novo. Retomar esse processo já com muita vontade”, explica o chefe de processamento de eleições do TSE, Júlio Valente."

Este ano o apoio pra denuncias de um modo geral sobre o funcionamento das urnas eletrônicas e possíveis problemas foi grande se comparado com outras eleições. Talvez o envolvimento de políticos de um modo geral envolvidos na disputa eleitoral tenha encorajado vários setores da sociedade fazerem sua parte. O próprio TSE já tem aplicativo onde mesários farão denuncia no dia.

Link da época: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2014/10/apenas-23-pessoas-testemunharam-apuracao-da-eleicao-presidencial.html

Por BCC Brasil Contra Corrupção que está desde 2013 na internet na luta por mudanças pra melhor  

 




terça-feira, 16 de outubro de 2018

"Entenda porque Bolsonaro não quer debater comigo", posta Haddad; assista

Bolsonaro diz: "Bolsa Família é uma mentira. Eu sei que no Nordeste você não consegue uma pessoa para trabalhar na tua casa."
Imagem: Reprodução Facebook Fernando Haddad - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
O presidenciável Fernando Haddad, do PT 13, vem divulgando vídeos sobre o candidato Bolsonaro do PSL 17. Candidato de Lula, recentemente Haddad postou o vídeo com título "As mentiras de Bolsonaro" e agora outros como "Entenda porque Bolsonaro não quer debater comigo" em sua página no Facebook:

"No final de 2014, eu resolvi disputar as eleições em 2018", diz Bolsonaro; assista

Bolsonaro: "A receptividade que tive em todos os locais que fui do Brasil, foi excepcional, com essa bandeira e obviamente a nossa responsabilidade aumenta, mas também a certeza da esperança que o Brasil pode mudar."
Imagem: Reprodução Facebook Bolsonaro - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
O novo programa de TV e rádio da campanha do presidenciável Jair Messias Bolsonaro, do PSL 17, está sendo divulgado e compartilhado na internet. No vídeo, o candidato exibe sua grande vitória nas regiões do Brasil, com exceção do Nordeste aonde o PT continua forte. Bolsonaro: "No final de 2014, eu resolvi disputar as eleições em 2018. Para tanto, eu comecei a andar pelo Brasil e adotei uma bandeira, que é uma passagem bíblica: João 8:32 'E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará'. É uma bandeira que ninguém mais acredita, que como regra, no nosso meio político, a mentira está acima de tudo". 

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Ibope: Bolsonaro tem 59% e Haddad 41% dos votos válidos

Bolsonaro é o candidato com mais votos declarados e convictos: 41% disseram que votariam nele “com certeza”. O percentual de voto “certo” em Haddad é de 28%.
Imagem: Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

Publicado em 15/10/2018 - 19:36 Por Agência Brasil  Brasília - Edição: Carolina Pimentel - Reproduzido por BCC Brasil Contra Corrupção dia 15/10/2018


Nova pesquisa de intenção de votos do Ibope indica que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem 59% das preferências contra 41% das menções a Fernando Haddad (PT), considerando apenas os votos válidos, não computando as respostas de votos em branco, nulo ou indeciso.

Levando em conta todas as respostas da pesquisa de opinião, Bolsonaro lidera com 52% das intenções de voto e Haddad tem 37% das preferências. Conforme o levantamento, 9% responderam estar dispostos a anular ou votar em branco, e 2% disseram não saber ou não quiseram responder.

domingo, 14 de outubro de 2018

Haddad posta "As mentiras de Bolsonaro"; assista

Bolsonaro: "Não pode me chamar de corrupto. Inclusive xará, conselho meu e eu faço. Eu sonego tudo que for possível. E seu eu não puder não pagar o negócio da nota fiscal eu não pago".
Imagem: Facebook Fernando Haddad - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
O candidato do Lula ao Palácio, Fernando Haddad, divulgou vídeo onde o presidenciável Jair Bolsonaro fala sobre diferentes assuntos de grande importância. Confira descrição do petista feita em sua página no Facebook: "O deputado Jair Bolsonaro foge dos debates porque é mentiroso, como vocês podem ver nesse vídeo. Compartilhe e envie para quem vota nele ver que Bolsonaro mente pra ganhar seu voto". Assista:


Nas imagens Bolsonaro questiona onde tem áudio ou vídeo dele atacando negros, mulheres ou sobre homofobia e na sequência do vídeo editado em oportunidades diferentes o presidenciável do PSL 17 falas sobre os temas.
Preta Gil: "E se seu filho, se apaixonasse por uma negra. O que você faria?"
Bolsonaro: "O Preta, eu não vou discutir promiscuidade com quer que seja. Eu não corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes, como lamentavelmente é o teu".

Leia também: CNJ afastou juiz que mandou exército investigar fraude nas urnas na véspera das eleições
Jornal da Band denuncia fraude nas urnas eletrônicas; assista
"The Noite" mostra falha nas urnas eletrônicas apontadas por professor da Unicamp; vídeo
Em vídeo, deputado chama eleitores de palhaços e denuncia fraude nas urnas do Brasil

Vídeo: "Vir um terrorista tentar tirar a vida de um homem que é a esperança de milhões", diz Flávio Bolsonaro
Atentado: "O depoimento do delegado que está conduzindo, realmente é para abafar", diz Bolsonaro; vídeo
Amoêdo no Jornal Nacional
General Mourão, vice de Bolsonaro, na Globo News;vídeo
João Amoêdo no Pânico;vídeo
Marina Silva no Jornal Nacional
Geraldo Alckmin no Jornal Nacional; transcrição e vídeo
Bolsonaro no Jornal Nacional; transcrição e vídeo
Candidato de Lula, Fernando Haddad, no Jornal Nacional
Leia trechos e assista ao debate completo do SBT/Folha/UOL

Ibope/CNI 26/09: Bolsonaro tem maior rejeição/intenção, saiba convicção, voto útil e 2° turno
"Não embarca em lenda urbana que muitas vezes é transmitida pela internet", diz Mourão sobre Nióbio
Bolsonaro divulga última entrevista antes do atentado
Leia trechos e assista ao debate completo do SBT/Folha/UOL
Falas de Daciolo movimentam internet: Mulheres, fraude nas urnas, Fies, Prouni, Bolsa família, cotas; vídeos 



Bolsonaro: "Eu fui num quilombola em Eldorado Paulista. Olha, o afrodescendente mais leve de lá, pesava 7 arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriadores servem mais".

Bolsonaro: "Eu não empregaria com o mesmo salário. Ah mas tem muita mulher que é competente, eu acho que essa igualdade...".

"Tem muita mulher competente?" Luciana Gimenez interrompe questionando.

Bolsonaro: "Agora gostar de homossexual, sai pra lá, ninguém gosta, tá ok? Ninguém gosta, a gente
suporta. Ah é coisa de viado o que eles tão fazendo".

Depois Bolsonaro continua: "Não pode me chamar de corrupto. Inclusive xará, conselho meu e eu faço. Eu sonego tudo que for possível. E seu eu não puder não pagar o negócio da nota fiscal eu não pago".

Bolsonaro: "As minorias tem que se curvar as maiorias. As leis devem existir para defender as maiorias, as minorias se adequem, ou simplesmente desapareçam".

Bolsonaro: "Sou uma só bandeira, um só coração verde e amarelo".
Bolsonaro: "A minha continência à bandeira americana".
Bolsonaro: "Por questão de coerência, eu quero saudar o Hugo Chávez".
Bolsonaro: "A certeza que vocês terão é que serei realmente, não mais um capitão do exército, mas um soldado do Brasil."

Pergunta: "Se você fosse hoje o Presidente da República, você fecharia o Congresso Nacional?"
Bolsonaro: "Não há a menor dúvida, daria o golpe no mesmo dia. ... Dê logo um golpe, pô, parte logo para a Ditadura. Agora, eu sou favorável a tortura, tu sabe disso. ... Me desculpa né, mas através do voto você não vai mudar nada nesse país!".

A campanha eleitoral de 2018 está cada dia mais acirrada e a proporção deve aumentar nos próximos dias onde se aproxima uma das datas mais importantes na história de uma democracia. Você deve avaliar bem em quem votar e cumprir seu papel no dia independente de qualquer coisa.

Por BCC Brasil Contra Corrupção que está desde 2013 na internet na luta por mudanças.




Bolsonaro diz que foi ameaçado, "presta atenção, a sua casa vai virar ocupação"; vídeo

Depois Boulos fala: "Eu vou dizer pra você, o MTST ocupa terreno improdutivo. A casa do Bolsonaro não me parece uma coisa muito produtiva não."
Imagem: Facebook Bolsonaro - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
O presidenciável Jair Messias Bolsonaro, do PSL 17, divulgou em sua página no Facebook que já tem mais de sete milhões de curtidas, um vídeo onde ele relata como ameaça. Parte da transcrição: "Esta ameaça vai ser transmitida pela mídia ou só quando eu responder como defenderei minha família e propriedade, e então tentarão me imputar novamente como o maior vilão do universo?" Assista:

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

"Não tenho controle sobre milhões e milhões de pessoas que me apoiam", diz Bolsonaro em vídeo

Bolsonaro: "Em entrevista, lamentei e pedi para que eleitores não pratiquem violência. Os jornais publicaram apenas uma fala isolada para manipular a opinião pública."

Imagem: Facebook Jair Messias Bolsonaro - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

O presidenciável pelo PSL 17, Jair Messias Bolsonaro, concedeu entrevista e foi perguntado sobre atos violentos praticados por supostos apoiadores de sua campanha pro Palácio. Postado em sua página no Facebook, Bolsonaro disse:

"Nosso receio é de que ele (Bolsonaro) busque subterfúgios pra não debater," diz Haddad em vídeo

"O futuro do Brasil está em jogo e ninguém pode chegar a presidência sem dizer o que vai fazer com o país", disse Haddad.
Imagem: Facebook Fernando Haddad - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção


#VemProDebate - O candidato de Lula pelo PT, Fernando Haddad, vem usando sua página no Facebook pra convidar o presidenciável Jair Messias Bolsonaro, do PSL 17, pra mostrar suas propostas nos debates previstos pro segundo turno. Em um dos vídeos ele diz:

Juiz que mandou exército investigar fraude nas urnas continua afastado pelo CNJ

Corregedor Martins e o presidente do CNJ, ministro Dias Toffoli, não permitiram que Cubas falasse em sua defesa durante o julgamento da ratificação da liminar que o afastou de suas funções, pois não havia previsão regimental para a sustentação oral.
Imagem: Elza Fiúza Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
Publicado em 09/10/2018 - 16:51 Por Felipe Pontes - Repórter da Agência Brasil - Edição: Fábio Massalli - Reproduzido por BCC Brasil Contra Corrupção

O plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) confirmou na terça (9), por unanimidade, uma liminar (decisão provisória) proferida pelo corregedor nacional de Justiça, Humberto Martins, que afastou de suas funções o juiz Eduardo Luiz Rocha Cubas, do Juizado Especial Cível de Formosa (GO), após reclamação disciplinar feita pela Advocacia-Geral da União (AGU).

Cubas foi acusado pela AGU de tentar tumultuar o processo eleitoral. O órgão demonstrou, por meio de comunicações encaminhadas pela consultoria jurídica do Comando do Exército, que ele pretendia notificar a corporação às 17h de 5 de outubro para que recolhesse urnas eletrônicas diretamente de seções eleitorais, no dia de votação, com o objetivo de realizar perícias técnicas.

Na decisão em que afastou Cubas, datada de 28 de setembro, o corregedor-nacional de Justiça elencou oito violações funcionais praticadas pelo magistrado por pretender ordenar que o Exército recolhesse as urnas.

Entre os desvios, está a tentativa de “usurpar a competência do TSE [Tribunal Superior Eleitoral]”, escreveu Martins. “A pretensão do reclamado vem agredir diretamente a competência da Justiça Eleitoral”, afirmou Martins. Ele disse ainda que Cubas pretendia “provocar insegurança jurídica e dúvidas na lisura do pleito eleitoral”.

Leia também CNJ afastou juiz que mandou exército investigar fraude nas urnas na véspera das eleições
Jornal da Band denuncia fraude nas urnas eletrônicas; assista
"The Noite" mostra falha nas urnas eletrônicas apontadas por professor da Unicamp; vídeo
Em vídeo, deputado chama eleitores de palhaços e denuncia fraude nas urnas do Brasil

Sigilo sem justificativa
Martins destacou que Cubas também violou suas funções ao ter imposto sigilo, sem justificativa plausível, à ação popular dentro da qual pretendia determinar o recolhimento das urnas, e por não ter notificado a AGU para se manifestar no processo.

O corregedor afirmou ainda que o magistrado praticou atividade político-partidária, o que é vedado a magistrados, por ter gravado um vídeo com o então candidato a deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) criticando as urnas eletrônicas, em frente ao TSE, em Brasília.

Nesta terça-feira (9), Martins e o presidente do CNJ, ministro Dias Toffoli, não permitiram que Cubas falasse em sua defesa durante o julgamento da ratificação da liminar que o afastou de suas funções, pois não havia previsão regimental para a sustentação oral.

Outro lado
Do lado de fora da sede do CNJ, em Brasília, Cubas disse a jornalistas que pretendia ordenar o recolhimento de “apenas três urnas”, e que isso não prejudicaria o processo eleitoral. O juiz argumentou que tinha competência para julgar a ação popular, por se tratar de assunto administrativo, e não eleitoral, segundo ele.

“É como a compra de uma caneta”, disse, acrescentando que considerava desnecessário comunicar sua pretensão de recolher as urnas à Justiça Eleitoral.

A confirmação da liminar que afastou Cubas é uma fase preliminar do processo. Ele ainda deve apresentar sua defesa por escrito ao corregedor. Depois disso, o CNJ deve julgar se abre ou não um processo disciplinar contra o juiz. Até lá, ele permanece afastado, embora continue a receber salário.


Brasil Contra Corrupção que está desde 2013 na internet na luta por mudanças.

Copiado da Agência Brasil: http://agenciabrasil.ebc.com.br/justica/noticia/2018-10/cnj-mantem-afastado-juiz-acusado-de-tentar-tumultuar-eleicoes








Datafolha: Bolsonaro, 58%; Haddad, 42% dos votos válidos

63% dos eleitores decidiram o voto “pelo menos um mês antes” da eleição. Dez por cento dizem ter sido 15 dias antes; 8%, uma semana antes; 6%, na véspera e 12% no dia da eleição.

Imagem: Tânia Rego / Marcelo Camargo - Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

Publicado em 10/10/2018 - 19:50 Por Agência Brasil  - Edição: Carolina Pimentel - Reproduzido por BCC Brasil Contra Corrupção dia 11/10/2018


O Instituto Datafolha divulgou hoje (10) resultado de pesquisa de opinião que indica que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem 49% das intenções de voto e Fernando Haddad (PT) tem 36%. O número de eleitores indecisos ou que declaram votar em branco é de 8%. Seis por cento não souberam ou não quiseram responder. Considerando os votos válidos (sem nulos, brancos e indecisos), a vantagem de Jair Bolsonaro (58%) é de 16 pontos percentuais (42%).


Apoio de presidenciáveis
Conforme o Datafolha, 63% dos eleitores decidiram o voto “pelo menos um mês antes” da eleição. Dez por cento dizem ter sido 15 dias antes; 8%, uma semana antes; 6%, na véspera e 12% no dia da eleição.

A pesquisa ainda levantou a opinião dos entrevistados sobre o destino do apoio dos demais presidenciáveis que disputaram o primeiro turno. No caso de Ciro Gomes (PDT), terceiro colocado no primeiro turno, 46% opinam que o apoio deveria ir para Fernando Haddad, e 40%, para Jair Bolsonaro.

No caso de Marina Silva (Rede), 43% apontam que o apoio deveria ir para Fernando Haddad, e 38%, para Jair Bolsonaro. No caso de Geraldo Alckmin (PSDB), 47% opinam que o apoio deveria recair para Jair Bolsonaro, e 37% para Fernando Haddad.

O Datafolha também verificou se o apoio dos presidenciáveis derrotados no primeiro turno poderia levar o entrevistado a escolher um dos dois candidatos. No caso de Ciro, 21% dos entrevistados admitiram votarem quem o candidato apoiasse. No caso de Marina, 11%; e no caso de Alckmin, 14%.

Essa é a primeira pesquisa do Datafolha no 2º turno. O levantamento ouviu nesta quarta-feira 3.235 pessoas de 227 municípios. Como ocorria nas pesquisas do 1º turno, a margem de erro é de dois pontos, para mais ou para menos. A margem de confiança é de 95%.

A pesquisa foi contratada pela Rede Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo, e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (BR-00214/2018), junto com detalhamento do questionário aplicado e com os locais de realização das entrevistas.

41 milhões de votos pra nenhum presidenciável

Fica o destaque nas eleições de 2018 para mais de três milhões de títulos cancelados. Quase três milhões de brancos, quase sete milhões de nulos e mais de vinte e oito milhões de abstenções que somados dariam pouco mais de quarenta e um milhões de votos que poderiam mudar ou não o rumo do país e que neste segundo turno pode fazer diferença se candidatos souberem como conquistar esta grandiosa parte do eleitorado.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2018-10/datafolha-bolsonaro-tem-58-dos-votos-validos-haddad-tem-42


Por BCC Brasil Contra Corrupção que está desde 2013 na internet na luta por mudanças pra melhor  








segunda-feira, 8 de outubro de 2018

"Não portamos armas, nós vamos com a força do argumento para defender o Brasil e o seu povo", disse Haddad; vídeo

"Achamos que há muita coisa em jogo no Brasil em 2018, é uma eleição incomum ... muito diferente de todas as que participamos", falou Haddad.

Imagem: Facebook Fernando Haddad - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

O presidenciável Fernando Haddad, candidato do Lula, fez seu primeiro discurso após resultado oficial das eleições que terá segundo turno dia vinte e oito de outubro contra Bolsonaro do PSL 17. Citando diferentes temas, em uma nova eleição que se inicia agora, o candidato que já foi prefeito de São Paulo e Ministro no governo Federal do PT citou muitos temas, assista completo abaixo:

"Ganhamos em quatro regiões, perdemos no Nordeste", diz Bolsonaro; vídeo

"O que quero para o Nordeste é que uma região que através do seu povo, humilde, conservador e trabalhador, fique livre da mentira, fique livre da coação que sempre existe por parte do PT", disse Bolsonaro

Imagem: Facebook Bolsonaro - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
Em uma transmissão ao vivo através de sua página no Facebook e canal no You Tube, o presidenciável que foi pro segundo turno com 46% dos votos, Jair Messias Bolsonaro do PSL 17, que não teve tempo de TV e rádio no primeiro turno mas forte apoio na internet falou sobre alguns assuntos em suas primeiras falas após confirmação oficial do TSE do resultado das eleições. Dia vinte e oito de outubro é o segundo turno e uma nova eleição se inicia já que o tempo será igual e todas propostas de Bolsonaro poderão ser conhecidas. Assista abaixo ao vídeo:

domingo, 7 de outubro de 2018

Delegado Francischini denuncia fraude nas urnas

"Tenta votar no Bolsonaro e não consegue, problemas pra votar pra presidente."

Imagem: Facebook Delegado Francischini - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

O candidato a deputado estadual pelo Paraná Fernando Francischini, que também é Delegado da Polícia Federal, (já foi militar, está temporariamente no parlamento) através de sua página no Facebook fez denuncias sobre o funcionamento das urnas eletrônicas que foram apontadas por eleitores e enviadas como mensagem pra sua página. "Tenta votar no Bolsonaro e não consegue, problemas pra votar pra presidente".

Mais de duzentos mil e quarenta compartilhamentos em pouco mais de quatro horas. Expôs algumas situações no vídeo em uma live no Facebook e disse que não quer empresa da Venezuela operando nossas urnas e pede auditoria externa. Advogado do PSL com Promotor e Juiz Eleitoral apreenderam as urnas e mandaram para perícia. Francischini recomenda que compartilhe o vídeo. Assista completo abaixo:


Bolsonaro, 46% e Haddad, 28% vão pro segundo turno

Seções apuradas: 434363 de 454490. Bolsonaro, 46% e Haddad, 28% vão pro segundo turno



Em dois mil e dezoito presenciamos uma das eleições mais disputadas e importantes da história. Forças de internet se mostraram como fundamentais pra que Bolsonaro passasse com folga pro segundo turno fazendo com que todos presidenciáveis disputassem apenas quem iria enfrenta-lo na próxima fase caso não terminasse ainda no primeiro turno.

41 milhões de votos pra nenhum presidenciável

Fica o destaque nas eleições para mais de três milhões de títulos cancelados. Quase três milhões de brancos, quase sete milhões de nulos e mais de vinte e oito milhões de abstenções que somados dariam pouco mais de quarenta e um milhões de votos que poderiam mudar ou não o rumo do país e que neste segundo turno pode fazer diferença se candidatos souberem como conquistar esta grandiosa parte do eleitorado.


93% de apuração: Bolsonaro, 47%; Haddad, 27%; Ciro, 12%; Alckmin, 4%; Amoêdo, 2%; Marina, 0,94%

Seções apuradas: 420449 de 454490. 93% de apuração no total: Bolsonaro, 47%; Haddad, 26%; Ciro, 12%; Alckmin, 4%; Amoêdo, 2%; Marina, 0,94% 

Imagem: Agência Brasil

Neste domingo, sete de outubro, milhões de pessoas foram exercer um entre vários de seus direitos de cidadania votando nas eleições do Brasil. Fica o destaque nas eleições de 2018 para mais de três milhões de títulos cancelados. Mais de dois milhões de brancos, mais de seis milhões de nulos e mais de vinte e cinco milhões de abstenções que somados dariam trinta e três milhões de votos e que poderiam mudar ou não o rumo do país.

Resultados parciais com 93% de apuração apontam o seguinte cenário presidencial:

Datafolha 6/10: Bolsonaro, 40%; Haddad, 25%;Ciro, 15%; Alckmin, 8%; Marina e Amoêdo, 3% de votos válidos

Em relação à rejeição aos candidatos, Jair Bolsonaro é apontado por 44% dos eleitores que declararam que não votariam de “jeito nenhum” no candidato no primeiro turno.

Imagem: Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
 O Instituto datatafolha divulgou neste sábado (6) a última pesquisa de intenções de voto para presidente antes do primeiro turno da eleição no domingo (7). Bolsonaro (PSL) aparece com 40% dos votos válidos disputa presidencial – descontados nulos e brancos ou eleitores indecisos. Haddad (PT) tem 25% e Ciro (PDT), 15%. Alckmin (PSDB) está com 8% e Marina (Rede) e Amoêdo (Novo) com 3%.

Alvaro Dias (Podemos) e Meirelles (MDB) aparecem com 2% das intenções de votos válidos. Boulos (PSOL) e Cabo Daciolo (Patriota) têm 1% cada um. Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram.


Votos totais
No levantamento de votos totais (considerados brancos, nulos e os indecisos), os resultados são: Bolsonaro tem 36%, Haddad, 22%; Ciro, 13%; Alckmin, 7%; Marina, Amoêdo, 3%; Alvaro Dias e Meirelles, 2%; Cabo Daciolo e Boulos, 1%; Vera Lúcia, João Goulart Filho e Eymael não pontuaram.

Brancos e nulos somam 6%. Não sabem 4%.

Comparação
Na comparação com a pesquisa anterior, do dia 4 de outubro, Jair Bolsonaro oscilou de 36% para 40%. Fernando Haddad passou de 22% para 25%. Ciro Gomes oscilou de 13% para 15%. Alckmin passou de 7% para 8%. Marina manteve-se com 3%¨.

Rejeição
Em relação à rejeição aos candidatos, Jair Bolsonaro é apontado por 44% dos eleitores que declararam que não votariam de “jeito nenhum” no candidato no primeiro turno. A rejeição a Haddad é de 41%, Marina, 31%; Alckmin, 24%; Ciro, 21%; Meirelles,Boulos, Cabo Daciolo, Alvaro Dias, 15%; Eymael, 14%; Vera Lúcia, 13%; Amoêdo, João Goulart Filho, 12%.

Não sabem somam 3%. Votariam em qualquer um 1% e rejeitam todos, 2%.

Segundo turno
O Instituto Datafolha fez simulações de segundo turno entre os candidatos com as maiores pontuações. Resultados:

Jair Bolsonaro (45%) X Fernando Haddad (43%). Eles estão tecnicamente empatados. Brancos e nulos somam 10% e não sabem 2%;

Em outro cenário, Ciro Gomes teria 47% e Jair Bolsonaro, 43%. Brancos e nulos somam 8% e não sabem 2%.

Bolsonaro (43%) e Alckmin (41%). Brancos e nulos somam 13% e não sabem 2%.

Alckmin (41%) e Haddad (38%). Brancos e nulos somam 18% e não sabem 2%.


O levantamento ouviu 19.552 eleitores em 382 municípios, na sexta-feira (5) e no sábado (6). A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo e está registrada na Justiça Eleitoral.

Fonte: Agência Brasil - Edição: Carolina Pimentel - Reproduzido por BCC Brasil Contra Corrupção que está desde 2013 na internet na luta por mudanças pra melhor 

http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2018-10/pesquisa-datafolha-para-presidente




Ibope 6/10: Bolsonaro, 41%; Haddad, 25%; Ciro, 13%; Alckmin, 8% das intenções de votos válidos

A taxa de rejeição de Jair Bolsonaro é de 43% e de Fernando Haddad é de 36%. Marina tem 22%, Alckmin, 16%; Ciro, 15%;
Imagem: Arquivo Elza Fiúza - Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
O Ibope Inteligência divulgou neste sábado a última pesquisa de intenção de votos para a Presidência da República antes do primeiro turno das eleições neste domingo (7). O candidato Bolsonaro (PSL) tem 41% dos votos válidos e Haddad (PT) soma 25%. Ciro (PDT) tem 13% e Alckmin (PSDB), 8%. Marina (Rede) e Amoêdo (Novo) aparecem com 3% cada um. Meirelles (MDB), Cabo Daciolo (Patriota), Alvaro Dias (Podemos) registram 2% cada. Guilherme Boulos (PSOL) tem 1%. Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram.

Os votos válidos não consideram os votos em branco, nulos e indecisos. Para vencer em primeiro turno, o candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Votos totais
De acordo com o Ibope, nos votos totais (considerados brancos, nulos e eleitores indecisos), Bolsonaro atinge 36%, Haddad, 22%; Ciro, 11%; Alckmin, 7%; e Marina, 3%.

Amoêdo, Meirelles e Cabo Daciolo têm 2% cada. Alvaro Dias e Boulos, 1%. Vera Lúcia, João Goulart Filho e Eymael não pontuaram. Brancos e nulos somam 7%. Não sabem ou não responderam 5%. O nível de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Evolução dos resultados
Na comparação com a pesquisa do dia 3 de outubro, Bolsonaro passou de 36% para 41%; Haddad de 22% para 25%.

Ciro oscilou de 11% para 13%; Alckmin de 7% para 8%; e Marina alcançou os mesmos 3% de intenção de votos.

Brancos e nulos passaram de 11% para 7% e não sabem ou não responderam oscilou de 6% para 5%.

Rejeição
A taxa de rejeição de Jair Bolsonaro é de 43% e de Fernando Haddad é de 36%. Marina tem 22%, Alckmin, 16%; Ciro, 15%; Meirelles, 10%; Alvaro Dias, Cabo Daciolo e Boulos, 9%; Eymael e Amoêdo, 8%; Vera Lúcia, 7%; João Goulart Filho, 6%.

Eleitores que votariam em todos somam 2% e não sabem ou não preferem opinar, 7%.

Segundo turno
Conforme o Ibope, uma eventual disputa em 2° turno entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, o candidato do PSL teria 45% dos votos e Haddad, 41%. Brancos e nulos somam 12% e não sabem, 3%.

Se o segundo turno fosse entre Ciro e Bolsonaro, Ciro venceria com 45%, Bolsonaro teria 41%, com 11% de votos em branco ou nulo e 2% não declararam.

Um disputa entre Alckmin e Bolsonaro, o tucano teria 40% e Bolsonaro, 43%. Nessa hipótese, 14% dos entrevistados declaram voto em branco ou nulo e 3% preferiram não declarar.

Jair Bolsonaro (46%) venceria em um eventual confronto com Marina (36%). Nesse cenário,15% dos entrevistados declaram voto em branco ou nulo e 3% preferiram não declarar.

O levantamento do Ibope foi realizado nos dias 5 e 6 de outubro e ouviu 3.010 eleitores. A pesquisa foi contratada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral.


Fonte: Agência Brasil - Edição: Carolina Pimentel - Reproduzido por BCC Brasil Contra Corrupção que está desde 2013 na internet na luta por mudanças pra melhor 

http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2018-10/pesquisa-ibope-para-presidente-da-republica











domingo, 30 de setembro de 2018

Penúltimo debate na Record TV entre presidenciáveis; vídeo

Importante pra democracia que toda sociedade acompanhem e ajudem espalhar todas propostas e debates entre presidenciáveis.

Imagem: BCC Brasil Contra Corrupção

Na noite de trinta de setembro foi exibido na Record TV o penúltimo debate entre presidenciáveis. Mediado por Adriana Araújo e Celso Freitas e com início às 22 horas com duração de duas horas. Bolsonaro foi convidado mas por questões médicas não vai participar. Estiveram presentes Alvaro Dias, Alckmin, Cabo Daciolo, Ciro, Haddad, Guilherme Boulos, Meirelles e Marina. O critério da legislação eleitoral exige a presença de candidatos de partidos ou coligações que tenham ao menos cinco representantes no Congresso entre Câmara e Senado.

CNT/MDA 30/09: Bolsonaro 28,2%; Haddad 25,2%; Branco/Nulo 11,7%; Indecisos 8,3%; Ciro 9,4%; Alckmin 7,3%; Marina 2,6%

Em hipótese de segundo turno, Fernando Haddad venceria Jair Bolsonaro, caso a eleição fosse hoje, por 42,7% a 37,3%. Jair Bolsonaro perderia de Ciro Gomes e venceria Geraldo Alckmin.

Imagem: Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

A 139ª Pesquisa CNT/MDA, divulgada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte/Agência CNT de Notícias) neste domingo (30), traz as preferências dos entrevistados em cenários de primeiro e segundo turnos, o limite de voto e o grau de informação dos eleitores a respeito dos candidatos. Também aborda o interesse dos entrevistados nas eleições e a percepção de desempenho dos candidatos na propaganda eleitoral.

Conclusão

Os resultados da 139ª Pesquisa CNT/MDA mostram que, se a eleição fosse hoje, haveria segundo turno para a eleição presidencial, com a disputa ocorrendo entre Jair Bolsonaro (PSL), citado por 28,2%, e Fernando Haddad (PT), que aparece com 25,2%. Em seguida, aparecem Ciro Gomes (PDT) com 9,4%, e Geraldo Alckmin (PSDB) com 7,3%. É importante observar que Jair Bolsonaro e Fernando Haddad são os candidatos cujos eleitores se declaram como os mais decididos a confirmar o voto neles – acima de 80% para ambos.

#EleSim Em protesto ao #EleNão, manifestantes pró-Bolsonaro fazem atos; vídeos

Nas redes sociais, Flávio e Carlos Bolsonaro,  filhos do candidato, postaram vídeos com imagens de manifestações favoráveis ao pai.

Imagem: Reprodução Facebook Eduardo Bolsonaro - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

Publicado em 29/09/2018 - 20:46 Por Agência Brasil  Brasília - Edição: Renata Giraldi e Graça Adjuto

Em protesto ao movimento #Ele não, manifestantes saíram às ruas (29) em favor da candidatura à Presidência da República pelo PSL de Jair Bolsonaro. Houve protesto em Copacabana, no Rio de Janeiro, no qual homens e mulheres se vestiram de verde e amarelo, levaram cartazes com elogios ao deputado e reagiram às críticas.

Há informações de manifestações em São Paulo, Belo Horizonte, Teresina, Manaus e em várias cidade de grande e médio porte no país. Em alusão aos adversários, os manifestantes usaram como referência # Ele sim.

Leia também #EleNão Contra Bolsonaro, protestos no Brasil, EUA e Europa; vídeos

#EleNão Contra Bolsonaro, protestos no Brasil, EUA e Europa; vídeos

"Oh Bolsonaro pode esperar, a mulherada vai te derrotar" entoaram o canto em um dos vários protestos. Além de palavras de ordem contra Jair Bolsonaro, que ressaltavam a postura do candidato em relação às mulheres, à população negra e ao movimento LGBT, centenas de manifestantes portavam cartazes, camisetas e bandeiras com frases sobre a  luta anti-homofobia e antirracismo.
Imagem: Tomaz Silva Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

Publicado em 29/09/2018 - 18:45 Por Agência Brasil  Brasília - Edição: Renata Giraldi e Graça Adjuto

Manifestantes saíram às ruas em várias cidades do mundo em protesto ao candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro. Nas redes sociais, como Twitter, Facebook e Instagram, há imagens dos protestos, incluindo vídeos e fotos, além de depoimentos e informações sobre as manifestações. Brasileiros e estrangeiros se reuniram em Nova York (EUA), Viena (Áustria), Milão (Itália), Londres (Reino Unido), Paris (França), Berlim (Alemanha), Barcelona (Espanha), Porto, Coimbra e Lisboa, em Portugal.

Em Nova York, houve samba na rua, cartazes em português e inglês. O protesto reuniu homens, mulheres e crianças de todas as idades. Em Londres, a manifestação lembrou o assassinado da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), em março, no Rio de Janeiro. Também participaram pessoas de distintas faixas etárias.   

Leia também #EleSim Em protesto ao #EleNão, manifestantes pró-Bolsonaro fazem atos; vídeos

CNJ afastou juiz que mandou exército investigar fraude nas urnas na véspera das eleições

Na reclamação apresentada pela AGU ao CNJ foi anexado um vídeo no qual o juiz questionava, ao lado do candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, a segurança e a credibilidade das urnas eletrônicas. CNJ afastou juiz que mandou exército investigar fraude nas urnas na véspera das eleições
Imagem: Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

Publicado em 29/09/2018 - 10:04 Por Agência Brasil  Brasília - Edição: Kleber Sampaio

Provocado pela Advocacia Geral da União (AGU), o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) acolheu pedido para adoção de “providências cautelares”, a fim de evitar que o juiz Eduardo Luiz Rocha Cubas, do Juizado Especial Federal Cível de Formosa (GO), colocasse em prática os planos de conceder, ao fim do dia 5 de outubro próximo, uma liminar determinando ao Exército o recolhimento de urnas eletrônicas a serem usadas no pleito do dia 7 de outubro.

De acordo com a AGU, a decisão evitou que o juiz “prejudicasse deliberadamente” a realização da eleição. “A liminar seria concedida no âmbito de uma ação popular que questiona a segurança e a credibilidade das urnas.

O comportamento suspeito do juiz começou a partir do momento em que ele permitiu a tramitação da ação no juizado, uma vez que a Lei nº 10.259/11 (que regulamenta os juizados especiais federais) dispõe expressamente que tais juizados não têm competência para julgar ações populares”, informou por meio de nota a entidade.

Leia também Jornal da Band denuncia fraude nas urnas eletrônicas; assista
"The Noite" mostra falha nas urnas eletrônicas apontadas por professor da Unicamp; vídeo
Em vídeo, deputado chama eleitores de palhaços e denuncia fraude nas urnas do Brasil

sábado, 29 de setembro de 2018

Datafolha 28/09: Bolsonaro 28%; Haddad 22%; Ciro 11%; Alckmin 10%; brancos/nulos 10%; Marina 5%; Amoêdo 3%

Em relação à rejeição aos candidatos, Jair Bolsonaro é apontado por 46% dos eleitores que declararam que não votariam de “jeito nenhum” no candidato no primeiro turno. A rejeição a Haddad é 32%.

Imagem: Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
Publicado em 28/09/2018 - 21:22 Por Agência Brasil  Brasília - Edição: Carolina Pimentel - Reproduzido em 29/09/2018 por BCC Brasil Contra Corrupção que está desde 2013 na internet na luta por mudanças.



O Datafolha divulgou na sexta-feira (28)  nova pesquisa de intenções de voto para presidente da República. Bolsonaro (PSL) aparece com 28% das intenções de voto na disputa presidencial. Haddad (PT) tem 22% e Ciro (PDT), 11%. Alckmin (PSDB) está com 10% e Marina (Rede) tem 5% das intenções registradas pelo levantamento.

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Falas de Daciolo movimentam a internet: Mulheres, fraude nas urnas, Fies, Prouni, Bolsa família, cotas; vídeos

"Mulheres no nosso governo vão ser muito bem valorizadas, sim.", disse Daciolo


Imagem: Reprodução You Tube/SBT - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

Após 21 dias, o presidenciável Cabo Daciolo 51 desceu do monte e foi ao #DebateSBT/Folha de S. Paulo e UOL. Despertou na internet diferentes reações e gerou muitas curtidas, comentários e compartilhamentos. No Twitter em primeiro ficou a hashtag do debate e em segundo Daciolo. Abaixo temos alguns vídeos e partes de suas falas em texto.

Bolsonaro divulga última entrevista antes do atentado

"Chega agora vem o 'alckminzinho paz e amor', moderado, nem pra direita nem pra esquerda. Continua se ferrando no Brasil, vota nesses caras, eu não estou preocupado com isso."

Imagem: Reprodução Facebook Bolsonaro - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

Em recuperação na cidade de São Paulo no hospital israelita Albert Einstein depois de sofrer atentado em Juiz de Fora, MG, o presidenciável pelo PSL 17 Jair Messias Bolsonaro divulgou em sua página no Facebook sua última entrevista feita antes do atentado. Abaixo o vídeo e algumas partes em texto de suas falas.

#JoãoCom6% na pesquisa Datafolha pra ir ao debate da Globo


Amoêdo juntamente com seus apoiadores da 'onda laranja' estão fazendo um 'twitaço' pro dia 27/09 às 11 horas. Uma petição pra que ele participasse dos debates está perto de ultrapassar mais de 1 milhão de assinaturas.

Imagem. Reprodução Facebook João Amoêdo - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção

O presidenciável, que declarou patrimônio de R$ 450 milhões, João Amoêdo do Partido Novo pode participar do último e mais importante debate das eleições de 2018 que será na Globo dia quatro de outubro. Para que ele tenha presença garantida precisará de uma grande mobilização que já está acontecendo. O movimento #JoãoCom6% encheu a caixa de e-mails do Datafolha com mais de mil pedidos de militantes que querem participar das pesquisas do instituto. A Globo definiu que em seu debate de presidenciáveis podem estar quem ter pelo menos 6% das intenções de voto na próxima pesquisa que será realizada entre quinta e sexta-feira.

Leia também João Amoêdo no Pânico;vídeo
Amoêdo no Jornal Nacional
João Amoêdo no Canal Livre
"Exigirá do presidente muita convicção sua, não só dos seus assessores”, diz Amoêdo sobre economia; vídeo completo
João Amoêdo, do Novo 30, no É Notícia


Ibope/CNI 26/09: Bolsonaro tem maior rejeição/intenção, saiba convicção, voto útil e 2° turno

A rejeição de Jair Bolsonaro é de 44%. Fernando Haddad e Marina Silva têm rejeição de 27%. 19% não votariam em Geraldo Alckmin; 16% não escolheriam Ciro Gomes. Cabo Daciolo e Henrique Meirelles têm 11% de rejeição; e Eymael. 9%.
Imagem. Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
Publicado em 26/09/2018 - 14:46 Por Agência Brasil em  Brasília - Edição: Denise Griesinger e Carolina Pimentel - Copiado por BCC Brasil Contra Corrupção que apoia os protestos no país e a luta contra à corrupção desde 2013. 


O Ibope divulgou, nesta quarta-feira (26), nova pesquisa eleitoral sobre a disputa à Presidência da República. Conforme o levantamento, Jair Bolsonaro (PSL) obteve 27% das intenções de voto; Fernando Haddad (PT), 21% e Ciro Gomes, do PDT, (12%). O ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) é o indicado por 8% dos entrevistados; Marina Silva (Rede) obteve 6% das menções; João Amoêdo (Novo) teve 3%; Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB) foram mencionados, cada um, por 2% dos eleitores. Guilherme Boulos (PSOL) pontuou com 1%.

Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram neste levantamento do Ibope. Onze por cento dos entrevistados declararam voto em branco ou nulo; e 7% não responderam ou não sabem em quem vão votar.

Intenção de votos:
Bolsonaro (PSL): 27%
Haddad (PT): 21%
Branco/nulos: 11%
Ciro (PDT): 12%
Alckmin (PSDB): 8%
Não sabe/não respondeu: 7%
Marina (Rede): 6%
Amoêdo (Novo): 3%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Meirelles (MDB): 2%
Boulos (PSOL): 1%
Cabo Daciolo (Patriota): 0%
Vera (PSTU): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%


quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Leia trechos e assista ao debate completo do SBT/Folha/UOL

Bolsonaro por ter sofrido atentado e estar em recuperação com alta prevista para os próximos dias não teve condições médicas de participar.


Imagem. Reprodução You Tube - Canal SBT - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção 

Mais um debate em rede aberta de televisão foi exibido, desta vez foi no SBT juntamente com
o jornal Folha de S. Paulo e o portal UOL. Bolsonaro (PSL) por estar se recuperando do atentado sofrido não teve condições médicas de participar. Carlos Nascimento, âncora do SBT Brasil, foi o mediador. Assista ao vídeo e confira trechos importantes no texto abaixo.