quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Ibope/CNI 26/09: Bolsonaro tem maior rejeição/intenção, saiba convicção, voto útil e 2° turno

A rejeição de Jair Bolsonaro é de 44%. Fernando Haddad e Marina Silva têm rejeição de 27%. 19% não votariam em Geraldo Alckmin; 16% não escolheriam Ciro Gomes. Cabo Daciolo e Henrique Meirelles têm 11% de rejeição; e Eymael. 9%.
Imagem. Agência Brasil - Montagem BCC Brasil Contra Corrupção
Publicado em 26/09/2018 - 14:46 Por Agência Brasil em  Brasília - Edição: Denise Griesinger e Carolina Pimentel - Copiado por BCC Brasil Contra Corrupção que apoia os protestos no país e a luta contra à corrupção desde 2013. 


O Ibope divulgou, nesta quarta-feira (26), nova pesquisa eleitoral sobre a disputa à Presidência da República. Conforme o levantamento, Jair Bolsonaro (PSL) obteve 27% das intenções de voto; Fernando Haddad (PT), 21% e Ciro Gomes, do PDT, (12%). O ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) é o indicado por 8% dos entrevistados; Marina Silva (Rede) obteve 6% das menções; João Amoêdo (Novo) teve 3%; Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB) foram mencionados, cada um, por 2% dos eleitores. Guilherme Boulos (PSOL) pontuou com 1%.

Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram neste levantamento do Ibope. Onze por cento dos entrevistados declararam voto em branco ou nulo; e 7% não responderam ou não sabem em quem vão votar.

Intenção de votos:
Bolsonaro (PSL): 27%
Haddad (PT): 21%
Branco/nulos: 11%
Ciro (PDT): 12%
Alckmin (PSDB): 8%
Não sabe/não respondeu: 7%
Marina (Rede): 6%
Amoêdo (Novo): 3%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Meirelles (MDB): 2%
Boulos (PSOL): 1%
Cabo Daciolo (Patriota): 0%
Vera (PSTU): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%




Leia também Vídeo: "Vir um terrorista tentar tirar a vida de um homem que é a esperança de milhões", diz Flávio Bolsonaro
Atentado: "O depoimento do delegado que está conduzindo, realmente é para abafar", diz Bolsonaro; vídeo
Amoêdo no Jornal Nacional
General Mourão, vice de Bolsonaro, na Globo News;vídeo
João Amoêdo no Pânico;vídeo
Marina Silva no Jornal Nacional
Geraldo Alckmin no Jornal Nacional; transcrição e vídeo
Bolsonaro no Jornal Nacional; transcrição e vídeo
Candidato de Lula, Fernando Haddad, no Jornal Nacional
Leia trechos e assista ao debate completo do SBT/Folha/UOL


Segundo turno
A pesquisa também verificou o posicionamento dos eleitores em eventuais cenários de disputa no 2º turno. No eventual confronto entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, a preferência recai para o petista, com 42% das preferências contra 38% do candidato do PSL (brancos e nulos com 16% e 4% não sabem ou não quiseram responder).

Na hipótese de disputa entre Ciro e Bolsonaro, a vantagem seria do candidato do PDT, 44% contra os 35% do deputado (brancos e nulos com 17% e 3% não sabem ou não quiseram responder). Se a disputa ocorresse entre Alckmin e Bolsonaro, o resultado é empate no limite da margem de erro. O tucano teria 40% contra 36% do candidato do PSL (brancos e nulos com 20% e 3% não sabem ou não quiseram responder).

Nas simulações, Jair Bolsonaro está tecnicamente empatado com Marina Silva. Bolsonaro teria 40% contra 38% de Marina, dentro da margem de erro. Brancos e nulos com 19% e 3% não sabem ou não quiseram responder.

Rejeição
O levantamento também verificou em quem os eleitores não votariam de “jeito nenhum”. A rejeição de Jair Bolsonaro é de 44%. Fernando Haddad e Marina Silva têm índice de rejeição de 27%.

Dezenove por cento dos entrevistados não votariam em Geraldo Alckmin; 16% não escolheriam Ciro Gomes. Cabo Daciolo e Henrique Meirelles têm 11% de rejeição; e Eymael. 9%.

Alvaro Dias, Guilherme Boulos e Vera Lúcia têm o mesmo índice de rejeição: 9%. Oito por cento dos entrevistados não votariam em João Amoêdo. Sete por cento se opõe a João Goulart Filho.

Os percentuais não são excludentes, o entrevistado pode indicar rejeição contra mais de um candidato.

Dois por cento disseram que poderia votar em qualquer candidato e 7% não quiseram responder ou não sabem quem rejeitaria.

Rejeição:

Bolsonaro: 44%
Haddad: 27%
Marina: 27%
Alckmin: 19%
Ciro: 16%
Cabo Daciolo: 11%
Meirelles: 11%
Eymael: 10%
Alvaro Dias: 9%
Boulos: 9%
Vera: 9%
Amoêdo: 8%
João Goulart Filho: 7%
Não sabe/não respondeu: 7%
Poderia votar em todos: 2%


Voto útil

O "voto útil" questiona sobre possibilidade de deixar de votar em candidato de sua preferência para evitar que outro que não gosta vença. 14% responderam que essa probabilidade é muito alta; 14% disseram que essa probabilidade é alta; 18% média; 21% baixa; 27% muito baixa; e 6% não souberam ou não responderam.

Bolsonaro
10% muito alta;
12% alta;
17% média;
23% baixa;
35% muito baixa;
3% não sabe/não respondeu.

Haddad
17% muito alta;
14% alta;
17% média;
22% baixa;
24% muito baixa;
6% não sabe/não respondeu.

Ciro
21% muito alta;
14% alta;
19% média;
21% baixa;
20% muito baixa;
5% não sabe/não respondeu.

Alckmin
14% muito alta;
22% alta;
20% média;
20% baixa;
19% muito baixa;
5% não sabe/não respondeu.

Marina
8% muito alta;
20% alta;
23% média;
17% baixa;
27% muito baixa;
5% não sabe/não respondeu.



O Ibope fez pesquisa com entrevistas feitas no sábado 22 e domingo 23. Se compararmos com esta nova que teve entrevistas no sábado, 22, domingo, 23 e segunda, 24, temos o seguinte:
Bolsonaro de 28% para 27%;

Haddad de 22% para 21%;

Ciro de 11% para 12%;

Alckmin se manteve com 8%;

Marina foi de 5% para 6%;

Indecisos oscilaram de 6% para 7% e os brancos ou nulos, de 12% para 11%.


Convicção
5% não sabem ou não responderam.
17% responderam tratar-se de “apenas uma preferência inicial”;
18% disseram que é uma “escolha do atual momento, que durante a campanha poderá mudar”;
18% responderam que é uma “decisão firme, mas que poderá mudar no decorrer da campanha”;
43% disseram que trata-se de uma “decisão definitiva, que não mudará de jeito nenhum”;




Percentuais de cada presidenciável:

Bolsonaro
55% decisão definitiva;
17% decisão firme;
13% escolha do atual momento;
12% preferência inicial;
3% não sabe/não respondeu.

Haddad
49% decisão definitiva;
17% decisão firme;
15% escolha do atual momento;
16% preferência inicial;
3% não sabe/não respondeu.

Ciro
31% decisão definitiva;
20% decisão firme;
23% escolha do atual momento;
19% preferência inicial;
6% não sabe/não respondeu.

Alckmin
26% decisão definitiva;
20% decisão firme;
28% escolha do atual momento;
22% preferência inicial;
3% não sabe/não respondeu.

Marina
22% decisão definitiva;
23% decisão firme;
23% escolha do atual momento;
30% preferência inicial;
3% não sabe/não respondeu.


A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O levantamento ouviu 2 mil eleitores em 126 municípios entre os dias 22, 23 e 24 de setembro (últimos sábado, domingo e segunda-feira).

De acordo com o Ibope, o nível de confiança é de 95%; e a margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (BR-04669/2018).


Publicado na EBC Agência Brasil e copiado por BCC Brasil Contra Corrupção