sexta-feira, 19 de junho de 2020

Moro na estreia da CrusoÉ: "Precisamos dos militares, mas não dos seus fuzis, e sim dos exemplos costumeiros de honra e disciplina"

Moro na estreia da CrusoÉ: "Precisamos dos militares, mas não dos seus fuzis, e sim dos exemplos costumeiros de honra e disciplina"
Imagem: Reprodução Twitter

Conforme avisamos, Moro fez sua estreia na revista CrusoÉ, de O Antagonista, como colunista quinzenal nesta sexta 19/6/2020. Com o título ""Honra e fuzis", ele disse no seu Twitter que é "minha coluna de estreia na Crusoé, sobre como precisamos no momento mais de honra do que de fuzis."

Sobre militares, Moro falou no texto: "Deles depende a segurança externa e a unidade do país. A história mostra que fizeram jus à confiança neles depositada nas batalhas mais difíceis. Na presente crise política, sanitária e econômica, precisamos dos militares, mas não dos seus fuzis, e sim dos exemplos costumeiros de honra e disciplina."

"Parece ser necessário deixar de invocar a todo momento o apoio dos militares, algo que só gera instabilidade e desmerece tanto a história das Forças Armadas, como nossa imagem de democracia moderna e pujante", disse Sergio Moro.

"Invocar, porém, um suposto poder tutelar militar para que o chefe do Executivo possa se sobrepor aos outros Poderes não é consistente com a nossa Constituição ou com as exigências de uma democracia consolidada e moderna. Ao invés de reproduzirmos os exemplos das democracias mais
 avançadas, estaríamos flertando com a instabilidade e com o autoritarismo", disse Moro.

"Como o Supremo Tribunal Federal impõe limites aos demais Poderes, com base em interpretação da lei ou na Constituição, há sempre a alternativa de se alterar a lei ou a Constituição, sem qualquer afronta à Corte", falou Moro sobre o STF.

Moro enfraqueceu o governo Dilma, prendeu Lula e acusou Bolsonaro de interferir na PF. É um nome forte para disputar a presidência do Brasil em 2022.


Por Brasil Contra Corrupção que desde 2013 está na internet




Comentários
0 Comentários