terça-feira, 9 de junho de 2020

Post do Bolsonaro sobre OMS tem mais de 112 mil compartilhamentos em 12 horas

Uma postagem no Facebook do presidente Bolsonaro que está fixada no topo de sua fanpage tem despertado bastante interesse nos compartilhamentos. Em pouco mais de 12 horas de publicação o post ultrapassou mais de 112 mil compartilhamentos, mais de 240 mil reações e 45 mil comentários. Até 12:20 do dia 09/06/2020 já ultrapassou mais de 117 mil compartilhamentos.  Leia:

Imagem: Reprodução do Facebook na fanpage do Bolsonaro


"Após pedirem desculpas pela Hidroxicloroquina, agora a OMS conclui que pacientes assintomáticos (a grande maioria) não têm potencial de infectar outras pessoas. - Milhões ficaram trancados em casa, perderam seus empregos e afetaram negativamente a Economia", diz o Bolsonaro na descrição de sua postagem no Facebook.

Antes crítico sobre recomendações da OMS, Bolsonaro já usou trechos da organização em um comunicado veiculado na TV e rádio, agora o presidente usa esta matéria em seu perfil. Existe uma diferença entre assintomáticos e pré-sintomáticos. Presidente já usa este discurso em reunião ministerial que está sendo divulgada ao vivo dizendo que OMS tem tido posições 'antagônicas', depois que Moro apontou uso como prova de uma que foi fechada. Bolsonaro vai aproveitar este trecho para justificar estar certo este tempo todo e pedir volta ao normal do comércio no Brasil.

Lembrando que temos que seguir orientações da OMS e médicos sobre o coronavírus. Depois da repercussão sobre o tema a OMS veio tentando explicar a fala da sua integrante mas o teor da mensagem já foi propagado. Fique em casa se puder, lave sempre as mãos, nunca leve as mãos aos olhos, nariz e boca. Use máscara, luvas, lave bem embalagens, evite aglomerações, entre outras medidas que você deve tomar para evitar se contaminar.

OMS diz que interpretação do governo brasileiro é equivocada e que está absolutamente convencida da transmissão por assintomáticos. "Fala da OMS sobre transmissão de assintomáticos foi tirada de contexto", disse o biólogo pela USP e doutor em virologia Átila Iamarino.





Por Brasil Contra Corrupção






Comentários
0 Comentários