terça-feira, 8 de setembro de 2020

Procurador do MP é punido por postagem sobre político

Pessoas poderosas de um modo geral entre políticos, laranjas de corruptos, doleiros, empresários que foram ou ainda podem ser atingidos por investigações contra à corrupção comemoram. Já muitas pessoas acham que punição de procurador que ocorre após um político entrar com recurso pode atrapalhar um Brasil onde ao menos se amenize tantas formas de corrupção.

Imagem: Reprodução Facebook


O Conselho Nacional do Ministério Público puniu seu próprio integrante que tem o dever e trabalho de ser contra corrupção, por uma postagem sobre o político Renan Calheiros que já foi alvo de processos de corrupção.

Deltan disse em sua rede social que reforma contra a corrupção dificultaria se de fato Renan fosse eleito presidente do Senado.


"A advertência do CNMP é branda para a odiosa perseguição de Deltan Dallagnol contra mim: campanhas políticas opressivas, postagens fakes, investigação sem prova para tornar-me multi-investigado (mais de 2/3 arquivadas pelo STF). Entrarei com ação civil para reparação de danos morais", disse Renan Calheiros em seu Facebook oficial.


"Que vexame, Dallagnol. Censurado, mesmo tardiamente, pelos próprios colegas. E tendo de apelar ao STF para fugir da punição que merecia e que a lei prevê. Não tem Power Point que explique a hipocrisia da Lava Jato", disse Gleisi Hoffmann do PT.


"O Conselho Nacional do MP me censurou hoje por ter defendido a causa anticorrupção nas redes sociais, de modo proativo, aguerrido e apartidário. Discordo da decisão, que ainda há de ser revertida", disse Deltan Dallagnol.

"Quando criamos o CNMP não imaginávamos que seria utilizado para condenar os que combatem a corrupção. Trata-se de flagrante inversão de valores", disse o Senador Alvaro Dias.


Análise da Brasil Contra Corrupção muito resumida, em breve divulgamos o texto completo: 

Houveram diversos movimentos e protestos contra Renan Calheiros na presidência do Senado. A imagem dele no caso já estava bastante exposta e não seria uma postagem do Deltan que iria dar a bala de prata ou não sobre o Senado que é um ambiente onde muitas pessoas na verdade que são contra o trabalho da Lava Jato. Se Deltan tivesse toda essa influência sobre os políticos do Brasil não teríamos tantas investidas contra o trabalho desempenhado. Pesquise pelo #ForaRenan na internet e comprove que por exemplo em 2013, antes da Lava Jato e desta eleição, já existia um forte movimento contra Renan Calheiros poucos anos antes desta postagem do coordenador da Força Tarefa da Lava Jato. Renan já teve processos prescritos, já foi absolvido, enfim.


O trabalho da Lava Jato atingiu pessoas que foram presas e condenadas que nunca tinham sido incomodadas com este fato, entre empresários poderosos, políticos, laranjas, doleiros, entre outras funções em super esquemas de roubar dinheiro público dos impostos que matam milhões de pessoas, um latrocínio generalizado. Outros países com base no que o trabalho da Lava Jato descobriu aqui, foram investigar se tinha sentido e também foram condenadas muitas pessoas, poderosas de vários meios também, inclusive de ex-presidentes.


Lula é contra o que o procurador do MP fez e muitos outros políticos também. Comemoração deve ser grande hoje da parte de muitas pessoas que foram e ainda podem ser alvos destes processos por corrupção. Um fato interessante aconteceu hoje. Toda sociedade deve se atentar não se foi certo ou não o procurador ser punido mas sim sobre quais limites isso tem, até onde poderá ir um procurador, se ficarão limitados, se após isso tantas outras pessoas que fazem o mesmo podem ficar com medo de serem punidas também, entre graves outros problemas. Não estamos falando exatamente desse caso se está certo ou não mas sim de um modo geral dos fatos de forças tarefas conta corrupção e toda instituição do MP. Qual vai ser o futuro após esse ocorrido? Entre tantos outros questionamentos e análises que podem ser feitos, em breve texto maior. Opinião nossa da Brasil Contra Corrupção que foi criada pela AnonymousBr4sil que desde 2013 no auge dos protestos apoia todo esforço contra o cenário de corrupção e apoia o trabalho da Lava Jato. 


Assim como leis de internet como 'anti fake news' podem intimidar, deixar pessoas com medo de serem presas, processadas e vão deixar de manifestar suas opiniões na internet ou até mesmo de compartilhar um link de qualquer tema que seja, esta punição pode acabar com todo sonho de um Brasil sem corrupção. Muitas pessoas, muitos meios perderam audiência, não conseguiram debater com o público da internet que procuraram outros meios para se informar, comemoram esta obrigação de o povo voltar nem que seja na lei divulgar apenas o que eles dizem ser o correto. Um debate sobre censura por muitos meios entra nisso, calando internet colocando de um jeito que pessoas se tornem alvo de quem perdeu ibope, perdeu visualizações para uma simples pessoa comum antes da internet que jamais teria outro meio de se manifestar ou influenciar na sociedade de um modo geral combinado com punição de  membros do MP deixa de uma vez por todas o caminho aberto para tudo ser pior que antes pois agora tem o agravante de prisão tanto de pessoas 'normais' na internet falando de política ou outro tema e punição de procuradores que são pagos e tem o dever de trabalharem investigando casos de corrupção.


O que Deltan já disse em outras oportunidades sobre procuradores e processos sofridos. 


O Procurador da República e coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, operação que prendeu vários corruptos e descobriu grandes esquemas de corrupção que tiveram repercussão mundial com pessoas presas até em outros países por causa do que foi descoberto aqui no Brasil, vem divulgando em seu perfil no Facebook sobre perseguições que vem sofrendo.

Ele pode ser até mesmo afastado, tem recebido apoio de pessoas do meio e também da sociedade que apoia seu trabalho. Também muitas pessoas são contra o que ele fez, consideram erradas atitudes que ele tomou e o querem fora do que faz. Um grande exemplo é o Lula que também não concorda com o trabalho do Sérgio Moro. O chefe do MP escolhido por Bolsonaro, Augusto Aras, também faz críticas ao trabalho e tem várias ideias para modificar como tudo vem acontecendo.

Abaixo vamos reproduzir alguns dos textos.

"Meu afastamento seria uma punição pelo trabalho contra a corrupção, tornaria letra morta a garantia de inamovibilidade de integrantes do Ministério Público e colocaria em xeque a própria credibilidade e independência da instituição. É justamente para casos como a Operação Lava-Jato que as garantias dos membros do Ministério Público foram estabelecidas na Constituição de 1988", diz uma das postagens de Deltan com para o jornal "O Globo" com título "Afastamento da Lava-Jato como punição pelo combate à corrupção" que foi divulgado no dia 13 de agosto.

"Obrigado de ❤️ pelo apoio. Admiro vocês por sempre defenderem o que acreditam de modo firme e corajoso. É uma imensa honra fazer parte desse time. Não poderia ter enfrentado desafios tão grandes e difíceis nos últimos anos ao lado de pessoas melhores", disse Deltan com um link para o site do Ministério Público Federal com título "Integrantes e ex-integrantes da força-tarefa da operação Lava Jato no Paraná e na Procuradoria Regional da República - 4° região expressam apoio ao coordenador Deltan Dallagnol" também postado no Facebook oficial de Deltan.

"A jurisprudência do CNMP em casos de afastamento compulsório, portanto, destoa da situação que envolve o procurador Deltan Dallagnol. Ela é normalmente utilizada para remover o membro do Ministério Público com postura leniente, jamais o que se dedica e se entrega ao ofício para servir a sociedade de modo combativo e aguerrido. (...) Uma das proteções mais básicas para agentes públicos em todo o mundo é a de que poderão cumprir seu dever sem receio de retaliação. A instauração de processo para remoção compulsória por interesse público sem uma base fática suficientemente demonstrada e grave inibirá ou mesmo erodirá garantias estabelecidas na Constituição para assegurar a independência do trabalho do Ministério Público brasileiro justamente em casos mais graves e complexos, como a operação Lava Jato", disse Deltan sobre um link para o site do UOL Notícias com título "Opinião: O interesse público e as garantias fundamentais dos membros do MP" divulgado dia 14 de agosto.

"Os três precedentes de remoção compulsória pelo Conselho Nacional envolvem casos graves de omissão e desídia na atuação, muito diferente da minha realidade de dedicação ao Ministério Público e ao serviço à sociedade. Seria o primeiro caso de afastamento dissociado de uma atuação leniente, mas, sim, aguerrida e combativa. Jamais respondi a processos disciplinares pela atuação em investigações e processos, a qual é, aliás, coletiva, de uma equipe, e não individual. Nesse contexto, meu afastamento forçado da maior operação anticorrupção da história brasileira, que pode acontecer para cidade distante de Curitiba, intimidaria pelo exemplo e enfraqueceria a independência do trabalho do Ministério Público", diz Deltan com um link que vai pro site do Correio Braziliense com título "Críticas de Aras são por desconhecimento, diz Deltan" divulgado dia 14 de agosto.

"A partir do momento em que o Ministério Público incomodar réus porque está fazendo seu trabalho, e seus integrantes passarem a ser retaliados, removidos, punidos por isso, aí acabou o MP, a sociedade estará  ao Deus dará. Procurador Roberson Pozzobon", com um vídeo no programa da Rádio Bandeirantes apresentado pelo Datena. 


"São ameaças tão graves que mobilizaram dezenas de outros integrantes do MP, dentro e fora da força-tarefa, que apontam também para o risco de se constatar que a instituição é incapaz de proteger seus membros que atuam no combate à corrupção, deixando-os à mercê da fúria retaliatória de investigados e réus”, diz Deltan em postagem que vai pro site do Gazeta do Povo com título "A perseguição contra Deltan Dallagnol e a Lava Jato continua divulgado no dia 17 de Agosto.


É muito importante que toda sociedade esteja ciente do que está acontecendo pois qualquer medida contra o que foi feito, contra Deltan, pode abrir precedente para um caminho sem volta no combate aos corruptos de um modo geral pois criaria um caminho para se vingarem caso sejam alvos de operações, entre tantos outros problemas.


 

Em emocionante discurso, depois de seis anos de intensa pressão, debates, idas e vindas, entre todo um cenário que levou o mesmo clima do Brasil na política e justiça tendo inclusive até presidentes de outros países presos, entre tantas outras pessoas por causa do trabalho iniciado na Lava Jato que entrou para a história do Brasil onde ex-presidentes como Lula e Dilma são contra por exemplo e agora o Bolsonaro sendo acusado de estar também contra, se aliar com pessoas que já foram alvos no passado, de terem governado com o PT, do presidente escolhido um chefe do MP que fez ataques contra 'o lavajatismo', o coordenador da Lava Jato no Brasil por razões pessoais teve que deixar o trabalho.

"Em seis anos de Lava Jato eu compartilhei com vocês muitos desafios que nós superamos juntos com coragem, trabalho, dedicação, perseverança e fé. Nós sonhamos juntos o sonho de um país menos corrupto e o seu apoio foi fundamental para os resultados alcançados. Eu serei eternamente grato a vocês por isso. Eu estou agora saindo da Lava Jato e eu quero contar para vocês a razão disso. Há algumas poucas semanas eu e minha esposa identificamos alguns sinais que nos preocuparam em nossa bebezinha, uma filhinha linda, pequena, de um ano e dez meses de idade. Ela passou a ter uma série de sinais de regressão no seu desenvolvimento, por exemplo, ela parou de falar algumas palavras que ela falava, ela deixou de olhar pra gente quando é chamada e passou a parar de olhar em nossos rostos e nossos olhos", diz Deltan no vídeo entre outras coisas, que cita os médicos terem uma série de suspeitas e pede atenção sobre isso poder acontecer com outras crianças.

 
Deltan recomenda atenção para o que acontece em Brasília poder afetar a Lava Jato.




"Sim, é verdade que estou de saída da coordenação da Lava Jato. É uma decisão difícil, mas o certo a fazer por minha família. Continuarei a lutar contra a corrupção como procurador e como cidadão. A Lava Jato tem muito a fazer e precisa do seu e meu apoio. #AvanteLavaJato", diz Deltan na descrição do vídeo.



Ele pede que o povo de um modo geral continue apoiando a Lava Jato, seus procuradores e outros servidores, diz que continuará sendo Procurador mas suas horas extras livres, noites dedicadas, finais de semana, seu tempo livre que ia pra Lava Jato, terão que ser usados nesta causa pessoal. Mesmo que você não apoie o que Deltan fez, como membro da instituição que faz parte, deseje o melhor pra ele e sua família, divergência política, de ideias, jurídicas é outra coisa, vamos saber separar isso independente de você apoiar ou não o trabalho da Lava Jato, do Deltan.





----


Escrito por Brasil Contra Corrupção que desde 2013 no auge dos protestos ocorridos durante o evento mundial de futebol, Copa das Confederações que é um teste para realizarem a Copa do Mundo no ano seguinte, faz sua parte na internet, criada por AnonymousBr4sil que desde 2012 atua na internet e fez este movimento, esta ideia, de reunir pessoas em prol de causas e engaja das mais variadas formas, atendendo aos pedidos de muitos perfis que pediam um meio alternativo para verem materiais e compartilharem. Brasil Contra Corrupção não é um site jornalístico, somos meio que um movimento, uma ideia de união de pessoas, blog de opinião pessoal sem compromisso de jornalismo profissional, que divulga conteúdos de interesse da sociedade de todos atores políticos não importando quem sejam, acreditamos no debate acima de tudo e saber o que estão dizendo é fundamental. Não somos envolvidos diretamente com política e partidos, nossa atuação é como fazemos desde nossa fundação. Nunca indicamos ao público em quem votar, apoiamos que votem sempre e participem do processo eleitoral pois devemos sempre acreditar na política para resolver os problemas do país não importa o que tenha acontecido. 


Todas publicações são conferidas antes de serem divulgadas e tem base nos próprios perfis oficiais das pessoas citadas. Só tratamos de verdade, jamais vamos inventar falas de ninguém. Nossa liberdade consiste em não fazer parte de nenhum grupo político querendo se manter no poder ou entrar, consiste em esperar que os que estejam ou venham fazer parte em todos poderes tomem providências que melhorem a vida do povo. Nunca fomos alvo de processo por partidos ou políticos pois não fazemos notícias falsas, conhecidas por fake news/informações falsas, nem faremos, uma de nossas missões é expor os acontecimentos na intenção de buscarmos em sociedade soluções para os problemas que enfrentamos e isto vem de comentários, dicas, sugestões, enfim. Damos vozes para todos os lados e qualquer pessoa da política que precisar de sua resposta ou opinião aqui nós divulgamos pois não temos lados escolhidos nem teremos.





Comentários
0 Comentários